Resolva de vez a sua Síndrome da Cinderela – Site Exnap

Resolva de vez a sua Síndrome da Cinderela – Site Exnap
Ana Canosa

Site Exnap

CANOSA, A. Resolva de vez a sua síndrome de Cinderela. Fevereiro 2018. Para o site www.exnap.com.br
Referências adicionais : Brasil/Português. http://www.exnap.com.br/resolva-de-vez-a-sua-sindrome-da-cinderela


Ela aprendeu que deve competir com todas as mulheres do baile, invejar a mais bonita, fazer jogo de sedução, para enfim calçar o sapatinho, nem que para tanto precise cortar um calcanhar ou um dedão do pé. O que importa é ser a escolhida.

A moça chegou me contando toda faceira, que no final de semana havia conhecido um sujeito, em uma balada e que fez sexo casual. Eles tinham bebido, foi um sexo “meio doido”, sem muita preliminar social (Quem é você? O que gosta de fazer??…) Ela é autônoma, independente, divorciada, mora sozinha, paga as contas, e “se garante”. Okayyyyy!

Semana seguinte ela chega cabisbaixa. Me diz que “ele não ligou”. E eu pergunto: – “Ele quem?” – “Ele, o cara da balada da semana passada”…pensei um pouco, vasculhei na minha memória que não anda lá essas coisas. Lembrei e saquei tudo: “- Ah…aquele do sexo casual…nossa, na minha cabeça não tinha ficado que ele havia causado tão boa impressão. causou?”. Ela me olhou de esguelha: “Ah…ele era legal”. “Sei, legal, legal…mas vocês não estavam meio bêbados? Chapados? Não foi sem preliminar social? Não ficou para mim que o sexo tenha sido assim tão incrível. Foi?” Muitas perguntas que ela não sabia me responder. Fez reviravoltas com o nariz e com a testa, sim estavam bêbados, sim, meio chapados e sim, ela não sabia avaliar o parceiro. Então, porque estava tão triste que ele não tinha ligado no dia seguinte, nem no outro, nem nos 7 que se seguiram??

Porque ela tem Síndrome de Cinderela, a mulher que foi educada para ser a “escolhida” do príncipe. Sim, ela aprendeu que o mais importante não é ir para o mundo cuidar da vida, como um ser desejante, legitimando escolhas e se responsabilizando por elas; mas que esperar é sempre uma função feminina, como em Bela Adormecida ou Branca de Neve. Está enraizado na sua construção de papel de gênero que só as princesas lindas, passivas, castas, abnegadas, bondosas e que sabem fazer todos os trabalhos domésticos são escolhidas e que basta um sujeito dar um beijo, um cara que ela nunca viu na sua vida, e ela vai feliz, ser feliz para sempre, montada no cavalo branco. Ela aprendeu que deve competir com todas as mulheres do baile, invejar a mais bonita, fazer jogo de sedução, para enfim calçar o sapatinho, nem que para tanto precise cortar um calcanhar ou um dedão do pé. O que importa é ser a escolhida.

Você vai me dizer que nós já estamos livres desses modelos e eu te digo que, infelizmente ainda não. Essas princesas voltam como fantasmas, ativam a milenar maldição feminina da mulher sexualmente livre, produzindo pensamentos do tipo: vai ver que ele não ligou porque eu fiz sexo na primeira noite…Tocou o dedo no fuso né garota? Durma por cem anos!! Para toda transgressão uma punição. E assim, as cinderelas modernas vão vivendo uma dicotomia monstruosa: em se tratando de vida profissional, familiar e fraterna, se jogam no mundo…já no campo do afeto e principalmente do sexo se aprisionam na mais alta torre do castelo.

Eu sei que você está tentando se adaptar ao mundo, após um período de compromisso, no qual viveu (espero) momentos de união entre amor e sexo, com seu ex-príncipe regente. Natural que demore um pouco para se desligar desse papel. Também faz parte desejar ser desejada, ser reafirmada por uma nova mensagem no whatsapp, testar sua gostosisse, faz bem ao ego, admitamos. Mas deixe definitivamente a sua síndrome de Cinderela de lado, coloque-se como sujeito ativo, que é capaz de discernir e escolher um futuro pretendente. Ponha-se a perceber os(as) parceiros(as) com calma e aprenda que esse jogo deve ser de mão-dupla. As vezes dá match, às vezes não. C’est la vie.

Fonte:  http://www.exnap.com.br/resolva-de-vez-a-sua-sindrome-da-cinderela