Por que as pessoas procuram sexo fora do casamento?

Porque o sexo não tem relação com o compromisso. Faz parte da autonomia, da criatividade, das fantasias, de tudo o que pode excitar, no plano individual. Portanto, é possível ser feliz com o(a) companheiro(a) e ainda, sim, desejar outra pessoa ou sentir falta de explorar o desejo sexual com outros.  Há também um desgaste natural na quantidade e no entusiasmo do sexo no casamento, já que a intimidade e o cotidiano diminuem o frisson do início (quando há um jogo de conquista e envolvimento explosivo). Mesmo que o sexo com a(o) parceira(o) seja bom, são possíveis as aventuras sexuais. Trair ou não também envolve questões que vão além do desejo, porque esbarra sempre na moral.

Por que os homens traem mais que as mulheres?

Eles traem mais porque sempre lhes foi permitido fazer a distinção entre o desejo sexual e o amor. As mulheres sempre souberam da existência desta diferença, mas hoje elas têm maior clareza e também traem. Historicamente, as mulheres foram condicionadas a cuidar do outro e a se comprometerem. Estavam sempre em busca de um homem para “chamar de seu”. Portanto, a traição não confere a ela o que procura no relacionamento. Terá problemas aquela que entrar numa relação fugaz querendo representar, no fundo, “a escolhida”. Serão grandes as chances de envolvimento, e o prazer sexual será transformado em caso amoroso. Isso vai reverberar na relação de casamento.

Sexo fora do casamento faz a manutenção da relação?

Não é uma prerrogativa. Não dá para dizer “traia e isso vai melhorar seu casamento”, pois cada relação é muito singular. Há aqueles que terão um caso e perceberão que a paixão sempre acaba. Eles darão maior valor para o parceiro e para o casamento. Mas há muitos que ficarão divididos, acabarão se entregando e vão perder suas referências, deixando marcas profundas no casamento. São marcas difíceis de serem curadas, porque ainda não lidamos bem com esse tema.