Qualquer casal pode fazer terapia?

Sim. O casal deve estar aberto e preparado para encarar os conflitos do casamento. Homem e mulher precisam também estar dispostos a “salvar” a relação, porque, dependendo da intensidade do conflito, o processo de reconstrução da relação não será nada simples. Este tipo de terapia busca, em um primeiro momento, identificar os pontos que levaram ao desentendimento. Na sequência, o casal será conduzido a encontrar formas para superar os problemas. A dedicação e o envolvimento dos dois resultarão em crescimento individual e, principalmente, para o relacionamento.

Há casais que se separam depois da terapia?

Sim, mas um número menor, porque a maioria chega ao consultório com desejo de melhorar a relação. No entanto, há casais que não conseguem resgatar seus sentimentos, porque o relacionamento passou por um processo de desgaste muito profundo. Por isso, é importante sempre buscar ajuda antes do fim.

Apenas indivíduos que já tiveram experiência com psicoterapia podem fazer terapia de casal?

De maneira alguma. A terapia de casal é um instrumento eficaz para o auto-conhecimento, já que cada um percebe seu funcionamento na dinâmica do casal, seus desejos, o que espera do outro e o que fantasia sobre relação amorosa. Claro que os pacientes que já fizeram terapia, geralmente, captam mais rapidamente as questões, o que agiliza o processo terapêutico. Mas não é pré-requisito.